Que tal seguir este blog?

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Gaia 2030, o futuro da Terra



Recente saiu o livro “GAIA 2030, O FUTURO DA TERRA”. Abordando em seu enredo o tema de ficção científica, o livro nos apresenta um futuro bem deprimente que já é visto a olhos nus nos tempos atuais. Tendo a tecnologia como pano de fundo, seu autor Aldefran Melo, usa uma linguagem cheia de sarcasmos e ironia para descrever realidades, das quais estamos cientes hoje em dia. A interação do ser humano cada vez mais com a máquina e seus “benefícios”. Hoje em dia, aquela conversa com os amigos é quase que totalmente digital, o ambiente real é substituído pelo virtual; o celular é o record da comunicação. Estaríamos presenciando cenas de Matrix?



Nunca se falou tanto em nanotecnologia e seus benefícios. Estaríamos nós caminhando para uma total alienação dos sentidos, em que tudo é virtual, até mesmo os sentimentos? Você já parou pra pensar no quanto a tecnologia tem moldado a forma de agir e pensar? Esse e outros tipos de questionamentos vão surgindo conforme a leitura avança, e você percebe que muito do que é dito já é possibilidade. 

O livro é uma crítica perspicaz, mas não sem humor. Quando o autor inseriu um personagem de nome “Senor Marinho”, não estaria ele fazendo referência a certa emissora global, que vem alienando de forma pseudodivertida seus telespectadores? Ou quando o autor coloca o tema da Amazônia sendo “doada” ao Estado Unidos, não estaria o mesmo atentando mais uma vez para algo de suma importância e cada vez mais, sendo relegado ao limbo do esquecimento?

Sendo fã ou não de ficção científica, vale uma leitura e autoquestionamentos. 



Sobre o autor: Aldefran Melo da Silva reside atualmente em Duque de Caxias, cidade onde desenvolveu toda sua vida acadêmica e profissional. Graduado em Artes Plásticas e Licenciatura em Educação artística pela UFRJ e Designer Gráfico pela Seven Computação Gráfica. Atualmente trabalha lecionando Artes Visuais na rede pública de Duque de Caxias e na Casa de Iniciação às Artes (CIART) do mesmo município.

Após três livros lançados “GAIA 2030, O FUTURO DA TERRA” representará seu primeiro romance.

O livro foi concebido parcialmente com recursos captados pela Catarse e está saindo pelo preço módico de R$30,00 Reais.



Exemplares podem ser requisitados através do E-mail: 
aldefran338@gmail.com





sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Daniel Lisboa (Cacos Do Escuro / Single)

 Daniel Lisboa é um cantor e compositor independente do Rio de Janeiro que aos 20 anos, consegue iniciar seu primeiro trabalho em estúdio. Ele conta com a participação especial de sua amiga Vanessa Silva, que segundo ele, já fez a canção pensando na voz dela. Ele também iniciará 2016 gravando novas músicas. “Tenho projetos grandiosos para 2016. Estou feliz por perceber que, nesse ano, iniciarei boa parte dos trabalhos que idealizei há muito tempo.” E com a “Cacos Do Escuro” Daniel mostra seu legado, influência e paixão por música. Mostrando seu jeito de compor e dizer o que absorve do mundo. 

                                É isso!  Escute, compartilhe, baixe... música!

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Selo Criatura Bode Recordes



Criatura Bode Records (CBR) é um selo e distro independente, criado em 2015 e estabelecido no Rio de Janeiro. O selo é especializado em bandas de hardcore, punk, grind, crust etc. Além de música, o selo também distribui livros, zines e camisas com estampas próprias.

Ainda este ano, o CBR, em parceria com outros selos, lançará dois álbuns:

LEPRA - Carniceiro (EP) https://lepra.bandcamp.com/

Para entrar em contato:
fb.com/criaturabode
criaturabode@gmail.comvv
Apóie a cultura independente!

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Anarco Pato (sagacidade e escarros)


Recente recebi material Anarco Pato. No caso recebi três exemplares distintos entre si, abordando em seus quadrinhos e tiras um humor nada convencional. Anarco Pato é uma criação da mente inquieta e sempre pronta pra cuspir de TI. Com a sagacidade afiada TI cospe uma sátira visceral, usando muitas vezes ícones e jargões populares como pretexto. O que temos é uma proposta Anarco não panfletária que nos cutuca e nos chama pra autoreflexão sóbria ou ébria.
 Entre as sátiras e sacadas temos citações a Shakespeare, Matrix, Taxi Driver, Snoop e outros tantos.
Considerações: Os exemplares que recebi não seguem uma ordem numeral, são apresentados por títulos: “Sessões de terapia no balcão do bar” que conta com participações de amigos do autor. “Maldita seja tediosa sobriedade” e “Sonhos grandes realidade pequena”.  Uma das capas é elaborada por Juca (já foi resenhado aqui no blog). O autor curte bastante o repertório da banda punk Blind Pigs.
  Com relação ao material: capas coloridas e artes internas em P&b sobre papel jornal. Confeccionado em gráfica.
   Uma ótima pedida para os aficionados em arte underground e todos os seus aspectos marginais. Eu Mais que recomendo, pois os zines estão massa demais!
     Entre em contato acessando a fan page Anarco Pato.
                     É isso! Apóie a arte independente!                        


sexta-feira, 28 de agosto de 2015

David Beat - Desconexões Neurais




Em Novembro sai o mais novo zine do Beat de nome Desconexões Neurais. O zine pela primeira vez vai conter ilusutrações e textos. Chamei dois amigos para elaboração do texto, tendo como referência uma ilustração para cada um. É aguardar... enquanto isso segue aqui um vídeo editado pelo Beat.               

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Zines de Manaus (punch!)

   Nossa! Tempo que não recebia material com essa verve poética e visceral. Caos p(r)o(f)ético é um zine que li com prazer orgásmico. Paulo monteiro cospe de forma agridoce versos com algumas giletes “Joguei todas as flores artificiais pela janela / queria vida no vaso.”, flores artificiais“Troquei meu sangue, por uma droga qualquer / Algo que aliviasse minha vida”, Quando resolvi fugir. E um poema de nome Allen, citando Allen Ginsberg poeta beat.  O zine está bem diagramado, tendo ao todo 16 poemas e duas colagens originais e a arte de capa que vejo como uma citação a Andy Warhol.  É Manaus mostrando seus poetas sangrando em cada verso.
  Também de Manaus, os zines: Libertinus e Ampulheta.  Ambos os zines seguem a mesma estética punk/underground em sua diagramação e conteúdo, e são editados por Aiub Serrão discente de Filosofia na Universidade de Amazonas e outras coisas mais. Ambos os zines trazem em sua concepção a colaboração de seus participantes com textos, poemas ilustras e reflexões. O Libertinus está em sua primeira edição, já o zine Ampulheta tem um tempo de estrada, recebi as edições de N°9 e N°10. Os zines contam com as contribuições de Paulo Monteiro, poesia e ilustra.
   Ressaltando mais uma vez, é Manaus mostrando seus poetas sangrando em cada verso.

  Contatos:
   fz@hotmail.com (Ampulheta)
                                                        

                                                             Apoiei a cultura independente !

sábado, 4 de julho de 2015

LuvBugs novo álbum

Nossa! Só agora que venho fazer essa resenha. O casal de músicos Rodrigo Pastore e Paloma Vasconcellos responsáveis pela banda LuvBugs,  lançaram no dia 23 de junho, seu mais recente álbum intitulado “Enxaqueca”. Recente a banda se apresentou no Escritório, quartel general da Transfusão Noise records, para comemorar o mais novo filho, que já nasceu maduro. Este é o primeiro álbum dito Full (cheio), os anteriores todos EPs. Pra quem teve o prazer de escutar o delicioso EP “Coração Vermelho”, com aquelas pegadas pop-brilho, vai se deleitar mais ainda com este novo mimo. Canções açucaradas: “conheço bem/ seus olhos verdes zen”, Verde Zen, soa quase como um mantra. Destaque também pra canção que abre o álbum, Dissolver sensação, com um apego harmônico belíssimo.
   O álbum é permeado com 12 lindíssimas canções, que nos remete ao pop dos anos sessenta, a única diferença é a guitar mais lo-fi e suja. Bom, chega de papo né. Que tal conferir este novo filho, a banda deixou o álbum pra download no blog da Transfusão, o que é bem legal e vai fazer você ter uma noção da proposta da banda, mas gosto de sempre ressaltar: se você curtir a banda, ajude a mesma comprando o CD que está a preço de banana, por apenas R$5,00 e, também, tem a camisa estampada com a arte do álbum. Pedidos podem ser feitos através do Email: transfusaonoiserecords@gmail.com.
     Saiu recente uma entrevista no Floga-se que vale muito uma lida, assim você fica por dentro sobre um monte de detalhes legais sobre a banda.
      
É isso! Apóie a cultura independente!

sexta-feira, 3 de julho de 2015

David Beat e Reboco Caído (zine)

   Acaba de sair uma pequena tiragem do mais recente zine: David Beat e Fabio da Silva Barbosa. O Zine é um projeto elaborado por Fabio, no qual ele propôs juntar os escritos poéticos de ambos os autores no mesmo zine. 
   A idéia do projeto surgiu após o envio de uma ilustra que David Beat enviou para ser capa da próxima edição do Reboco Caído. “Cara que tal juntar nossos escritos poéticos no mesmo zine?”, disse Fabio. E dessa parceria surge o zine, uma edição especial e sem número, algo para aficionados e afins pela cultura zine, não se restringindo apenas ao meio zineiro é claro.
  Optamos por cada um fazer suas próprias tiragens, o Beat em Duque de Caxias e Fabio em Porto alegre. Enquanto o zine estava sendo elaborado, foi sugerida uma cor para capa e achamos legal fazer algo meio pop-arte, capas com cores diversas; além da ilustra da capa, foi enviada mais duas ilustras extras que compõe o zine.
  A diagramação ficou por conta de Fabio DaSilva Barbosa, com o já característico estilo usado em Reboco Caído.
      O Zine é formato A5       


                     É isso! Apóie a cultura independente!                     



     

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Juca Arte de Rua

  Recentemente tive conhecimento da  fan page “Juca Arte de Rua”  através do amigo Anarco Pato. A Arte de Juca brinca de mãos dadas com o Surrealismo, e são bem elaboradas. Já pensou essa arte ilustrando livros, sua capa de zine, um projeto underground, não pensou? Bom eu vi essas possibilidades, vi um potencial e dedicação ao que se faz.
   Então conheça você também. A arte existe pra se expressar!       


                                                     essas arte e outras na fan page  
                                                      
 É isso! Apóie a Arte independente! 

sábado, 6 de junho de 2015

O Universo Paralelo dos zines (livro)

Márcio Sno não pára! Depois do bem sucedido documentário “Fanzineirosdo Século Passado”, que rendeu uma trilogia, Sno vem e faz mais uma belíssima contribuição para os aficionados pela cultura zine. “O Universo Paralelo dos Zines”, recentemente lançado pela TimoZine selo da editora Timo. O livro é um elucidativo e eficaz no que concerne ao universo zine; o livro tem essa capa mega maneira ilustrada pelo Rodrigo Okuyama e conta também com ilustras interna de: Henry Jaepelt, Thiago Gomes (Goooma), Luanda Soares, Flávio Grão, só pra citar.
   Fica aqui a dica: se você é zineiro, tente adquirir um exemplar pra somar mais ainda seu entendimento sobre o assunto. Se você ainda não sabe o que é esse tal de fanzine/zine e sempre teve e quis conhecer sobre tal, este livro é uma fonte riquíssima de esclarecimento, feita por alguém gabaritado no assunto discutido.
       Uma frase de Redson Pozzi contida no livro para reflexão:
                    
“Faça você mesmo, faça pra entender, crie um mundo novo”
                                                                                                                 

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Nova Reboco Caído #26 e Rugas zine

  Já está rolando a nova edição Reboco Caído #26… sim meu amigo, não é engano. Este é um zine produzido pelo jornalista, poeta, escritor Fábio da Silva Barbosa. O Reboco Caído tem sido um dos zines mais atuantes e ativos nesses dias que correm por aí. Entrevistas, informação, poesias, textos, indagações, tudo de forma bem acessível e sem frescura.
    Eu fui um dos felizardos por receber uma versão impressa, mas fique light e não dê tilt, pois, clicando neste link REBOCO CAÍDO você será direcionado para versão on line do mesmo. Agora não tem como reclamar. Fique por dentro de quando estará rolando outra versão acessando a fan page facebook.com/rebococaido
     Outro zine que veio no pacote foi o “Rugas”. Citando as palavras do autor no editorial do zine: “Essa é a primeira edição, não pretendendo ser a última, do zine Rugas. Aqui derramo meus desgostos de todo esse caos que nos cerca, sem me preocupar em enxugar, sem ninguém pra me censurar, bem livre, como de ser. Mas uma liberdade com princípios, princípios que me fazem olhar a vida que nos sufoca sem a adaptação que as pessoas costumam carregar e transmitir.” Ou seja, o recado está dado.
     O zine conta com as poesias ácidas de seu autor Solano Gualda, ilustrações espalhadas e uma história ilustrada, que nos chama a atenção para o vazio existencial.

É isso! Apóie a cultura independente!

sábado, 16 de maio de 2015

Viennah - Rock pra todos!

   A banda de rock carioca VIENNAH, está a todo vapor. Entre um show e outro, a banda está mais afinada do que nunca, carregando em sua bagagem um repertório lindíssimo de bom e refinado rock and roll. E o melhor, tudo cantado em claro e límpido português, as letras são de um lirismo tocante e existencial. Baladas, rocks e canções, um mesclado bem coeso e preciso. Poesia em música:
        “Se não vejo as coisas acontecerem ao meu redor
               Tudo fica cinza, vejo vocês no inverno
         Estou procurando uma maneira de te encontrar
         Nos oceanos da vida tomo cuidado pra não me afogar…”
                                                                 (Nos Oceanos da Vida)

   Demos lançadas, shows sendo feito no circuito Baixada/Rio, novo baterista (anterior era Léo, que acompanhou a banda por um logo tempo)… e “o tempo não pára” como dizia o Brazuca, Cazuza. E a banda também não pára, e nem pode, pois, ainda tem muito pra fazer e mostrar dentro desse empobrecido cenário nacional, cada vez mais carente de bom rock autoral. E sim, algo de bom (tem que acontecer) na cidade!
   E eu acredito nisso, não apenas como fã da banda, mas de rock em geral.

   Will Seven e trupe estão no momento terminando o seu EP de estréia intitulado “Algo deBom na Cidade”, uma canção que nos chama para reflexão de si e do redor: “Às vezes tudo é pouco / Quem se importa com a razão / Nunca falta geometria / Falta é comunicação…”, rock não é apenas pra dançar, mas também se fazer refletir. 
     Outra coisa que me chama muito a atenção na banda é sua gama de influências: The Beatles, The Smiths, David Bowie, Hojerizah (talvez a maior, no que concerne ao rock nacional), Picassos Falsos, Violeta De Outono, College Rock, Folk Rock, Roberto & Erasmo, jovem Guarda, pops,  só pra citar. Tudo isso sem perder o cunho próprio. Ou seja, a banda tem uma gama de influências e aproveita o melhor desse mesclado, fazendo um puta rock autoral que merece e muito ser degustado saboramente nestes dias que andam por aí. 
                     É isso aí, como diz Will Seven:  “ROCK PRA TODOS! Esta é a fórmula. Este é o mote.”                  

                              Ouça e Baixe as músicas: VIENNAH 

                             facebook.com/viennah.rj
                             soundcloud.com/will-seven
                             twitter.com/ViennahRJ
                             myspace.com/viennah     

                   Apóie a cultura independente  

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Gaia 2030, o futuro da terra

Então pessoal, recentemente o professor de arte que fez parte da minha formação escolar, acabou de concretizar mais um projeto, com recursos captados pela Catarse. Tendo realizado uma festa para entrega dos prêmios aos respectivos colaboradores, referente ao livro “A greve dos bichos - Livro ilustrado para colorir”, começa novo projeto neste mês de Maio.
     O projeto em questão é: Gaia 2030, o futuro da terra. Uma HQ totalmente nacional com seu enredo baseado em um romance de ficção científica.
      Eu como eterno aluno e aprendiz, irei contribuir para que mais este projeto seja bem sucedido, e gostaria muito de contar com a ajuda incondicional de amigos que se identifiquem com o projeto ou que possam está contribuindo de alguma forma, seja, divulgando nas redes sociais ou apoiando de alguma forma. É isso! Abaixo deixarei links para contato com o autor e sua campanha junto à Catarse. Obrigado desde já!       

           
 Apóie este projeto você também!

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Um novo lar Underground

   A BEM SOAR é um projeto de divulgação da arte autoral e independente. AFA Vasquez teve a ideia de fazer um blog para divulgar as boas músicas dos artistas de São João del Rei. Carla Cesário gostou da ideia e foi garimpar os músicos que queriam gravar para o blog A BEM SOAR. Gostávamos das composições de vários artistas da cidade que ainda não tinham CDs. Os vídeos eram uma forma de ouvirmos suas composições sempre que quiséssemos.

   Após a primeira gravação percebemos que havia algo mais legal do que ter as músicas da galera para ouvir. Estávamos encontrando e conhecendo pessoas. Esse encontro era tão legal e tão pouco comum na correria do dia a dia que pensamos em uma forma de proporcionar mais encontros. Resolvemos fazer o A BEM SOAR *AO VIVO*,  momento em que um músico iria apresentar apenas suas composições e quem quisesse poderia se encontrar com outras pessoas para conversar sem pressa e trocar ideias.

  Foi então que alguns interesses coincidiram. O pessoal do A BEM SOAR encontrou Débora Veloso, proprietária do PONTO LITERÁRIO, uma livraria de usados que tem seu lugar há 15 anos no centro histórico de São João del Rei. Ela queria fazer algum evento no seu sebo e topou a parceria para o primeiro A BEM SOAR *AO VIVO*. Aproveitando o dia AFA Vasquez, também artista plástico, chamou seu parceiro e amigo Vini Jovino para juntos colocarem seus trabalhos para exposição e venda no dia do *AO VIVO*. Eles tinham quadros, zines, camisetas, bolsas, bonecos, chaveiros e assim a arte visual ganhou seu espaço no A BEM SOAR.


  A ideia deu certo e no mês de abril estaremos na terceira edição do *AO VIVO* tendo sempre um músico se apresentando e artistas visuais exibindo o trabalho. Tivemos exibição de fotos, lançamento de HQ e homenagens a artistas plásticos da cidade através de vídeos com entrevistas que agora também ficam disponíveis no blog do A BEM SOAR.

  A parceria cresceu. Débora abriu um novo ponto para a livraria de usados e convidou AFA Vasquez e Vini Jovino para ajudar a administrar o lugar e colocar os seu trabalhos ali para vender e expor, transformando o sebo em galeria de arte também. A BEM SOAR continua com a proposta de divulgar a arte autoral, seja ela visual ou musical. Agora com o novo ponto estamos buscando parceiros que queiram deixar seu trabalho lá para serem vistos e adquirido, abrindo mais espaço no interior de Minas Gerais para arte autoral e independente.


                     Entre em contato e faça parte desse projeto:
                     Saiba mais com: Rafael Vasquez  
                         
                                          APÓEI  A ARTE INDEPENDENTE!

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Tranka Rua #2

Caramba cara, me desculpe à demora! Sim, isso mesmo. Pois recebi este zine, o número #2 de Tranka rua, já faz tempo. Meu blog ficou inativo até então devido meu acesso limitado à net. Mas aos poucos estou de volta, e como não poderia passar em branco, deixo aqui alguns comentes.

    Zines existem um monte, é verdade. Só que desde a primeira vez eu recebi o material Tranka Rua (isso mesmo, o nome é este), constatei o que até então vinha pensando com meus botões: não existem limites para os zines; eles existem em todos os formatos, tamanhos e cores. São um riquíssimo material de pesquisa e ainda por cima, te deixa interado de um monte de assuntos que supostamente você não irá encontrar disponível na mídia geral.
    Neste segundo número, destaque de novo para a diagramação bem disposta. O zine mantém seu formato bilíngüe o que só vem a somar, possibilitando a leitura do mesmo em outros países. O zine tá bem recheado de fotos de graffitis dividido por tema: tag, vandal, Trains (graffitis em tréns), Pieces.  Entrevista com o Graffiteiro Core! Quadrinhos - Graffiti e Pizza. Nossa! Uma festa daquelas para os amantes do graffiti.
         
            Contato: trankarua@gmail.com
            Contato core : www.flickr.com/corexplosion/

terça-feira, 7 de abril de 2015

David Beat #6 - Distúrbios

   Acaba de sair do forno  o mais novo zine de David Beat. O zine contém 16 ilustrações, capa com gramatura 120g de cor cinza, formato A5, 20 páginas. Saiu apenas 50 exemplares os quais o Beat vai disponibilizar em lojas independentes. 10 Unidades estarão disponíveis em minha fan page. 
   O zine conta ainda com uma participação especial do ilustrador Underground Henry Jaepelt  que contribuiu com um texto na parte interna do zine. Resumindo o zine tá bacana demais, é pegar o seu e conferir.   

                             Veja alguns zines lançados pelo Beat em David Beat zines   

domingo, 5 de abril de 2015

Lê Almeida - Paraleloplasmos

   Nossa! Quanto tempo? Pois é, o blog ficou fora de atividade por um longo, logo tempo. Mas Estamos de volta e com novidades bem legais. Nesse período fora do ar, recebi bastante material (maior parte zines) os quais tentarei resenhar com mais calma conforme o tempo. Pra celebrar este pequeno retorno segue a resenha de um álbum de música que estou degustando ultimamente.  Sem mais blá blá blá… vamos lá!
    Recentemente o músico Lê Almeida acabou de lançar o seu mais recente álbum de nome “Paraleloplasmos”. Lê mais uma vez conseguiu soar plausível, fazendo aquilo que mais gosta: alternative rock com aquela pegada noise/melodia que tanto amamos em bandas tais quais: Sonic Youth, Dinosaur Jr., Swervedriver , Ty Segall, Thee Oh Sees,  Guided By Voices, só pra citar as referências que com certeza influenciaram/influenciam  o som do Lê.
    Fazendo um “paralelo” com o álbum anterior, este soa realmente mais maduro. Tanto pelo som que está mais viajado “Fuck The New School” quem o diga com seus 11:19 minutos de um noise melódico, quanto pelas letras que exploram mais o lado sentimental do músico. Segundo informações, Lê tinha rompido um relacionamento, o que o influenciou bastante nas composições. Ouça Meus Argumentos - “Olha só/ Como calmo estou/ Adivinha/ É pura aparência/ Não ajuda em nada/ Só desabafar / Não esclarece/ Tudo continua lá”. Só pra ter uma idéia.
   O álbum está bem coeso com suas 12 faixas todas composta por Lê; tem participações da banda Hierofante Púrpura e João Casaes no coral em “Câncer dos Trópicos”. Treli Feli Repi e Gaax nas palmas em “Bad Vibes” e Felipe Oliveira no backing vocal em “Lindomável”.  Sem contar que o novo álbum foi lançado nos formatos cd, vinil e Cassete. Super irado, não?!
    Então é isso, acesse TRANSFUSAONOISERECORDS.BLOGSPOT.COM, adquira e tire suas próprias conclusões.   
                                                              Apóie a cena independente